Gratidão

Gratidão. Existem tantas coisas pelas quais sermos gratos. O sol derramando sua energia sobre a terra, árvores e a sombra que elas nos dão, crianças brincando, o amor de nossos amigos, os confortos da vida moderna... Poderíamos continuar indefinidamente com a lista.

Gratidão

Gratidão. Existem tantas coisas pelas quais sermos gratos. Pássaros cantando, borboletas adejando, o sol derramando sua energia sobre a terra, árvores e a sombra que elas nos dão, nuvens, por sua beleza e por sua chuva, a generosidade da Mãe Natureza que alimenta nossos corpos físico, emocional e espiritual, crianças brincando, o amor de nossos amigos, os confortos da vida moderna, o frescor da brisa, etc., etc. Poderíamos continuar indefinidamente com a lista das coisas pelas quais sermos gratos.

Mas mesmo assim, cercados por toda esta beleza e amor, levamos nossos dias na correria, sem parar para agradecer por tudo isto. Quantas vezes passamos por um lindo arbusto de jasmim (ou de lilases, ou de rosas) e damos graças por sua beleza cheia de cores e de aromas? Quantas vezes levantamos nossos olhos para o céu e damos graças e louvor pela vida e pela energia que o sol nos dá? Será que tomamos como certo estas coisas de tal maneira que nem ao menos as vemos mais?

Nós tomamos como certo nossa parafernália moderna, como telefones, descarga nos banheiros, computadores, máquinas de fax, televisão, geladeira, etc. Quantas vezes paramos para sentir gratidão por termos um "refrigerador" que não precisa ser carregado com pesados blocos de gelo para conservar nossas verduras frescas? Paramos para pensar nos caminhos maravilhosos que os telefones, os fax, os computadores e a internet abrem para nós? Todas estas coisas tornaram-se parte integrante de nossas vidas. Somos gratos por elas? Ou simplesmente as tomamos como certo?

E os carros? Sentimos e expressamos nossa gratidão pelo transporte e o conforto que eles nos proporcionam? E lembramo-nos do nosso veículo humano, nosso corpo? Agradecemos ao corpo físico que nos carrega pela vida? Será que o tratamos com respeito e com amor? Damos a ele o melhor da nossa atenção e cuidado? Será que damos a ele os melhores alimentos para que ele continue a nos servir bem? Ou nós o levamos ao extremo de seus limites, alimentando-o inapropriadamente, não o deixando descansar, e depois nos perguntamos porque ele está começando a "falhar" e a "dar defeito"?

Somos gratos pelo emprego que temos, pelos clientes que nos procuram, pelo dinheiro que recebemos? Sentimos e expressamos realmente nosso agradecimento, ou só vamos em frente, sentindo que o que nos vem é nosso por direito... É verdade, todas estas bênçãos são nosso "direito", como filhos de um Criador Divino; ainda assim, é nosso dever expressar agradecimento. É nosso dever expressar nossa gratidão, não apenas por meio de palavras, mas também por meio do trabalho. Devolvemos ao Universo as muitas bênçãos que ele nos concede? Compartilhamos? Amamos? O ato de dar graças, a atitude de gratidão, são as chaves para criar a vida que você deseja. Quando Jesus punha em prática seu ensinamento – "Pedi e recebereis, para que vossa alegria seja completa" (João 16:24) – ele imediatamente dava graças. Ele não esperava que o evento se manifestasse; em vez disso, dava graças antes de o resultado ser visível. Isto denota completa confiança e fé.

Temos muitos exemplos em nossa vida de quando manifestamos falta de confiança e de fé no Universo e nas pessoas que os rodeiam. Por exemplo, tome a situação onde você pede ao seu cônjuge ou a um de seus filhos que façam algo. Se você fica repetindo seu pedido o dia inteiro, é obvio que você não confia que eles vão lembrar nem fazer o que você pediu. Você está duvidando. Quando pedimos algo em nossas vidas, precisamos dar graças e sentir gratidão antes de termos a "prova". Se estivermos procurando um novo emprego, precisamos ter completa confiança de que ele vai se manifestar e dar graças pelo novo meio de vida e pelas novas oportunidades que se abrem para nós. Se estivermos orando por cura, devemos dar graças e ter fé na manifestação da cura. Temos que acreditar e sermos gratos antes de realizar-se a cura. Qualquer atitude diferente desta simplesmente denota falta de fé no Universo.

O Universo já foi descrito como sendo um grande "SIM". Ele concorda com todas as nossas crenças. Portanto, se a sua crença real é de que você não vai obter o que está pedindo, o Universo dirá SIM e você de fato não obterá o que pediu. Talvez, precisemos lembrar que Jesus não apenas dizia "Pedi e recebereis", mas também "Se tiverdes fé e não duvidardes, assim será feito". (Mateus 21:21). Já que nós criamos e atraímos aquilo em que acreditamos, se falarmos que não temos o suficiente, é isto que encontraremos na nossa realidade do dia a dia – não apenas hoje, mas em todos os dias que virão.

Lembre-se de que o Universo concorda com você e lhe dará sempre mais daquilo que você tem em você. É por isto que é tão importante sermos gratos pelo que temos, mesmo quando sentimos que "não é o suficiente", porque a gratidão abre as portas para recebermos mais. Quer sejamos gratos por coisas materiais, ou pelo amor que temos em nossa vida, a gratidão atua como um imã. "Semelhante atrai semelhante" é um ditado que se aplica também à própria gratidão. Não apenas atrairemos mais daquilo pelo qual somos gratos, mas também atrairemos a gratidão dos outros. Quanto mais amor você der, mais amor você receberá. (Estou falando de amor, não de martírio).

Seja verdadeiramente grato pelas oportunidades que se abrem para você e dê graças por tudo o que está se manifestando na sua vida, sempre confiando na manifestação perfeita, para o Bem Maior de todos os envolvidos. Feliz Dia de Ação de Graças, hoje e todos os dias!

por Marie T. Russell
Traduzido por Lúcia A. Maranhão

Artigo Original "Gratitude" em www.innerself.com.


russell_bio_port